A Argentina reverteu o desempenho da sua economia no último biênio.  O PIB que havia recuado -2,2% (2016) cresceu 2,5% (2017) e deve repetir a dose de 2,5% em 2018.  A taxa de desemprego vem caindo, ano a ano: 8,5% (2016), 8,1% (2017) e deve recuar ainda mais, alcançando o patamar de 7,7% (2018).

E a inflação?  Bem, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) que deve chegar a 26,9% no corrente ano, deve diminuir para 17,*% (2018), segundo a última edição do Panorama Econômico Mundial do Fundo Monetário Internacional.

Bem, o governo de Maurício Macri voltou a se pronunciar sobre o comportamento dos preços na Argentina no dia de ontem.  Em entrevista coletiva à imprensa, Nicolas Dujovne, ministro da Fazenda, estabeleceu uma nova meta para o IPC em 2018.  Até então as autoridades trabalhavam com o intervalo entre 8,0% e 12,0% para o IPC do próximo exercício, todavia a partir de ontem há uma nova meta de 15,0% para  o próximo ano.

Feito o registro

FOTO ABAIXO: Esquina Democrática, 28.12.2017, 15h00

   

 

https://www.clarin.com/economia/inflacion-alta-esperado-gobierno-cambia-metas-2018_0_By9otvfXM.html

ARGENTINA, a estabilidade de preços e a nova meta da inflação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »