Em post recente eu descrevi o desempenho econômico mundial utilizando os dados constantes do World Economic Outlook (WEO), o Panorama Econômico Mundial do Fundo Monetãrio Internacional (FMI).  O leitor do blog pode encontrar a referida matéria a que me refiro em post divulgado no dia 24.01.2018. 

Na oportunidade, eu escrevi que a economia mundial vinha apresentando um bom desempenho.  Isso porque o Produto Mundial vinha crescendo as taxas de 3,2% (2016), 3,7% (2017) e deveria continuar avançando as taxas de 3,9% (2018) e 3,9% (2019).  

Nesse contexto, o produto das economias avançadas registrou incrementos de 1,7% (2016), 2,3% (2017) e deve se manter nos patamares de 2,3% (2018) e 2,2% (2019).  O fortalecimento da atividade econômica na Europa e na Ásia contribuíram para que houvesse uma melhora sincronizada  no nível da atividade econômica em 120 países de acordo com a atualização de as Perspectivas da Economia Mundial do FMI de janeiro de 2018.

Essa sincronia enfrenta alguns obstãculos no meio do caminho.  Trump chegou jogando pedras em diversas direções.  As ameaças à Coreia do Norte lideraram o rol de restrições que surgiram no cenário internacional.  Eu creio que a segunda pedra jogada pelo novo morador da Casa Branca está materializada na ameaça sistemática ao governo de Terãa.  Uma terceira pedra, pode ser identificada na forma como ele procedeu na primeira manifestação realizada na Assembleia da ONUem setembro do ano passado, um discurso ameaçador, conflitante e belicoso, uma quarta pedra decorre da reaçao dos EUA às ações do Irã e dA Coreia em armarem os rebeldes xiitas no Iêmen. 

Uma outra limitação é dada a  partir da configuração das novas fronteiras, entre outros, os movimentos separtistas que vão da Catalunha à Liga Norte e do País Basco à Irlanda.  E o que dizer da posição das economias avançadas no conflitos da Síria? E a oposição entre os EUA e a China na agenda da Globalização?  E o isolamento dos EUA na pauta da conferência do clima?  E a guerra do comércio?  E a guerra das moedas?

Em suma, há muitas pedras no caminho das economias avançadas, mas até esse início de 2018 o quadro se mantém com uma instabilidade reduzida.  Contudo, é preciso monitorar de perto o que está acontecendo no cenário e ficar atento à qualquer ação que possa desestabilizar o processo em curso.  Volto ao assunto em breve.

FOTO ABAIXO:  Mercado Público de Porto Alegre, 01.02.2018

 

 

 

ECONOMIAS AVANÇADAS, o desempenho recente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *