VERÃO

Hoje, às 20h22 entra o verão.  Ontem foi um dia de muita chuva em Porto Alegre, Brasil.   Eu abro a janela da sacada do apartamento e me deparo com a luz do sol.  Ao mesmo tempo verifico muitas nuvens no céu.   Agora são 06h30 aqui no beco do centro da cidade onde resido. 

Acesso ao site do Climatempo e constato que a temperatura é de 22 graus.  A umidade é de 88% e há vento de 6 km/h.   A previsão do site é de uma sexta-feira de “Sol com algumas nuvens. Chove rápido durante o dia e à noite”.  A temperatura oscilará entre os 22 e 28 graus. Bem, se a temperatura máxima não supera os 30 graus já fico um tanto otimista com relação ao calor de hoje.  Para amanhã, a previsão é de um sábado com sol e algumas nuvens, mas não chove.  A temperatura oscilará entre os 20 e os 30 graus.    

INTERNACIONAL

Ontem o governo de Donald Trump registrou mais uma baixa.  Dessa vez, uma baixa importante porque tem relação diretamente com um país em guerra.  Na véspera, o presidente disse que ia retirar as tropas norte-americanas da Síria.  O Secretário de Defesa James Mattis, um general reformado do Corpo dos Fuzileiros Navais, discordou totalmente da posição do presidente e se demitiu.

Do que tenho lido na imprensa norte-americana as diferenças entre as duas autoridades iam além do episódio da Síria.  Mattis teria tentado demover o presidente da sua intenção, mas não obteve êxito e só lhe restou o caminho da exoneração por diferenças políticas irreconciliáveis entre os dois.

Trump tem recorrido sistematicamente ao argumento que os Estados Unidos não devem gastar recursos por conta da segurança e da defesa de outros países.  Eu lembro de suas críticas extemporâneas ao orçamento da OTAN e da necessidade que outros países financiassem às suas próprias necessidades. 

Eu creio que desde então os antigos parceiros perceberam as divergências com o governo de Washington e as antigas parcerias começaram a se fragmentar.  Parece-me que Trump não se deve conter no caso Síria, e, provavelmente, uma decisão análoga deve acontecer com relação à retirada de sete mil soldados norte-americanos do Afeganistão.  

Essa debandada de forças militares norte-americanas da Síria e do Afeganistão não deve parar por aí.  A par de alterar o equilíbrio de forças em áreas conflagradas, Trump vai acumulando desavenças internas e externamente. 

Já não bastassem todas as áreas de atritos internos com assessores e políticos do seu próprio partido, o GOP, o presidente abriu ontem uma nova frente de conflito com os antigos aliados históricos porque o setor de defesa mantinha um elo extremamente forte entre os EUA e as principais potências mundiais.

POLÍTCA

Excelente a entrevista de ontem  do diplomata Marcos Azambuja ao jornalista João Borges do canal Globo News.  Eu acompanho as posições do embaixador a muitos anos e aprendi bastante com as suas manifestações no passado.  Ontem eu assisti mais uma exposição do diplomata e percebi alguns pontos que merecem destaque.  

Em particular, eu acredito que  quatros pontos do que Marcos Azambuja falou merecem destaque.  Foram eles, o excesso de declarações de Bolsonaro, a necessidade de adensar relações com os Estados Unidos, a prudência em não seguir Donald Trump por sua personalidade de imprevisibilidade e a reafirmação que o Brasil deve se comportar como um global player

Surpreendeu-me a ideia do futuro ministro Ernesto Araújo de criar um Departamento do Agronegócio dentro do Itamaraty.  Se a proposta tivesse acontecido antes de o  Brasil se tornar uma potencia global no agro, a ideia de Araújo poderia ser adequada, mas hoje, em que o país disputa mercados em escala internacional, poderia haver outro objetivo na proposta do ministro?

Não bastasse esse fato, o leitor do blog deve lembrar que a algumas semanas a fusão das pasta das Agricultura com a do Meio Ambiente, ou algo parecido, estava presente na mídia.  E houve muitas críticas com relação à essa iniciativa do novo governo. Agora, Ernesto, está repondo a matéria de volta ao ponto.   É esperar para ver quem o “Arnesto vai convidar pra um” cargo de tamanha importância 

Desde que Jair Bolsonaro atribuiu a desistência brasileira de sediar a Conferência do Clima por dificuldades financeiras, eu não li mais nenhuma matéria relacionada ao assunto.   O argumento em torno do gasto de US$ 500 milhões pode ter convencido alguns parceiros, tenho dúvidas se a China e a União Europeia aceitaram as razões brasileiras para fugir da raia.

ECONOMIA

O IPCA-15 de dezembro, divulgado hoje pelo IBGE, registrou um recuo de -0,16%.  Dessa forma, o índice que representa uma prévia do IPCA, o indicador oficial da inflação brasileira, acumulou uma alta acumulada de 3,86% ao longo de 2018.

Dessa forma a equipe de Jair Bolsonaro já começa a ter uma visão antecipada da estabilidade de preços que irá conviver a partir do dia primeiro de janeiro.

O argumento em torno da utilização do fatiamento das reformas voltou com alguma força nessa semana.  Ao dividir para alcançar um resultado pode permitir que Bolsonaro vença uma batalha, mas tenho poucas dúvidas que essa estratégia leve à perda da guerra. 

Paulo Guedes vai gerenciar a economia a partir de uma “repartição” com 33 mil funcionários.  É muita gente!  Paulo Guedes vai gerenciar uma “repartição” com poder de alocar R$ 676 bilhões.  É muito dinheiro!  Paulo Guedes conseguirá administrar tanta gente e tanto dinheiro?

ESPORTES

Estou muito preocupado com as perspectivas da dupla Grenal para a próxima Libertadores de América.  Todas as notícias que eu tomo conhecimento se referem a saída de atletas dos dois clubes.  Contratação?  Até agora, praticamente, nada.

 

ENTRETENIMENTO

Ao fazer as taxações de jornais em papel da última segunda-feira, um titulo me chamou a atenção e eu o separei para ver da conveniência, ou não,  de redigir um post sobre o assunto.   Qual foi o título?  A manchete destacava “Google divulgava ranking de termos mais buscados”.

Hoje, ao encerrar o post eu busquei a referida matéria na expectativa que os brasileiros utilizassem o Google para a seleção de um tema nobre.  Qual a minha surpresa ao perceber que depois de Copa do Mundo, o segundo tema mais procurado foi Big Brother Brasil.   Big Brother Brasil?  Quase não acreditei.

Bom dia leitor do blog!

FOTO ABAIXO:  Mansão da Praça XV, pintada de amarelo, junto ao Largo Glenio Peres, Centro Histórico de Porto Alegre, 20.12.2018, 11h30

 

BRASIL, bom dia leitor do blog em 21.12.2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »