Porto Alegre, 10 de abril de 2019

OUTONO

1 O TEMPO NO BECO

Certamente que houve uma melhora no clima local à medida que o calor foi embora da cidade.   Tem acontecido pancadas de chuva alternando com a presença sol, temperatura agradável, mas nada mais de calor abrasante.  Nessa quarta-feira a previsão do Climatempo é de um “dia de sol com algumas nuvens e névoa ao amanhecer. Noite com poucas nuvens”. A temperatura oscilará entre os 15 e os 29 graus.

INTERNACIONAL

1 O NOVO MOMENTO DA ECONOMIA GLOBAL

O Fundo Monetário Internacional (FMI) publicou uma nova versão do World Economic Outlook (WEO), o Panorama Econômico Global, referente ao corrente mês, ao mês de abril.  O título do documento é Desaceleração do crescimento, uma recuperação precária. 

O que há de novo na publicação divulgada ontem?   Há o registro que no ano passado, nessa mesma época, a economia global estava em aceleração.  Agora, tudo mudou.  O momento é delicado.  Agora a desaceleração pode estar chegando.

2 MUDANÇAS EM CURSO

A leitura do texto do Fundo leva o analista a pensar em um novo cenário para a economia internacional, tantos são as alterações no percurso.   A versão de abril do WEO enumera as diversas mudanças que estão acontecendo no presente momento na conjuntura internacional. 

As mudanças acontecem na tensão decorrente da Trade War, no aperto do crédito na China, na crise econômica da Turquia, no estresse econômico da Argentina, no transtorno da indústria automobilística da Alemanha e no aperto financeiro, concomitantemente, à normalização da política monetária nas economias desenvolvidas. 

3 China lenta, Japão tropeça

Hoje, pela manhã, ao fazer a minha recorrida virtual pelo Japão eu encontrei a seguinte manchete na edição eletrônica do jornal The Asahi Shimbun: Japan stumbles as China’s Growth engine slows. 

Tratava-se de uma matéria relacionada às vendas da empresa The Nidec Corporation que oferece tudo que gira e que se move para a terra de Xi Jinping.   Em particular a China representa uma parte importante no segmento de engenharia de precisão.

O que me chamou a atenção na leitura da matéria é que as vendas da Nidec caíram em novembro e em dezembro próximos passados à medida que a economia chinesa desacelerou. E daí? Daí que a projeção dos lucros empresariais foram cortados em mais de 25%.

4 EMPATE TÉCNICO NA PESQUISA DE BOCA DE URNA NAS ELEIÇÕES EM ISRAEL? 

Hoje é dia de eleições em Israel.  Quem vence as eleições legislativas, Beni Gantz ou Benjamin Netanyahu?  De acordo com as pesquisas publicadas na televisão Beni ficará com 36% a 37% assentos enquanto Benjamin, com 33% a 36% assentos no Parlamento.

5 LEVE VANTAGEM NA PESQUISA DE OPINIÃO NAS ELEIÇÕES ESPANHOLAS?

Também o Centro de Investigação Sociológica (CIS) divulgou hoje uma pesquisa de opinião sobre as eleições para o Parlamento da Espanha, a ser realizada no dia 28 do corrente mês.  Há um total de 350 assentos em disputa entre os partidos.

De acordo com os resultados, os quatro maiores partidos da Espanha alcança obteriam as seguintes participações no pleito. 

À esquerda do espectro político, o PSOE do presidente do governo Pedro Sánchez, ficaria com 123 a 138 assentos, ou seja, 30,2% do total em disputa.  O PODEMOS obteria entre 33 a 41 assentos, ou seja, 12,9% do total.

À direita do espectro político, o PP do ex-presidente Mariano Rajoy obteria entre 66 e 77 assentos, ou seja, 17,2% do total em disputa. O CIUDADANOS (CS) obteria entre 42 e 51 assentos, ou seja, 13,6%.  Finalmente, o VOX obteria entre 29 e 37 assentos, ou seja, 11,9% do total.    

Acrescentando aos números acima, a participação dos pequenos partidos dentro das respectivas alianças, a vitória seria da esquerda somada aos nacionalistas com 187 a 215 assentos contra 138 a 166 assentos para os partidos da direita. 

POLÍTICA

1 O FIM DE UMA GESTÃO QUE NÃO DECOLOU?

Foram muitos e muitos erros em tão poucos dias, poucas semanas.  As demissões se sucediam como se a gestão estivesse totalmente fora do script.  Afora as trocas na alta administração da Instituição, Veléz propôs medidas absurdas para um país com tantas restrições vigentes.

Não sobrava outra alternativa ao presidente Jair Bolsonaro que afastar o ministro Ricardo Veléz Rodrigues. Na verdade, eu tenho minhas dúvidas se Bolsonaro não poderia ter evitado tamanho desgaste e tanta perda de tempo com um profissional tão sem preparo para as funções.

 2 A ESCOLHA DE UM NOVO MINISTRO

O pano de fundo da crise evidenciava a presença de um embate entre os aliados de Olavo de Carvalho e os militares.   Para criar uma solução, interina ou não, Bolsonaro recorreu aos serviços do economista Abraham Weintraub.

Eu assisti na televisão o pronunciamento que ele realizou no momento da posse.  Em suma, ele afirmou que pretende acalmar os ânimos vigentes, respeitar as diferenças de opiniões e abrir-se ao diálogo na gestão da pasta.   

Ele chamou a atenção dos presentes que não era filiado a um partido político, mas um técnico e que era professor de uma renomada universidade brasileira.  Ele fez questão de enfatizar que não era radical. 

3 UMA MUDANÇA PROVISÓRIA NO MEC?

Eu cursei a disciplina de Economia da Educação nos EUA e fui professor de Planejamento Educacional no Curso de pós-graduação em Educação da PUC. 

Eu observei atentamente o currículo do economista e não encontrei qualquer referência a atividades relacionadas à pasta da Educação.   Ele tem experiência no Banco Votorantim por 18 anos e possui um curso de pós-graduação em Administração, com concentração em Finanças pela FGV.   É isso aí, e nada mais que mereça destaque na área de Educação.

Tendo em vista que o momento do Ministério é muito delicado pelas crises sucessivas recentes e considerando que é uma pasta que vem sendo submetida a uma agenda de mudanças de extrema importância, a escolha de Weintraub pode ser uma mudança apenas provisória.

4 O QUE VEM POR AÍ NO MEC   

A queda de Véléz era previsível.  O governo havia indicado um militar para secretário executivo do Ministério.   O escolhido foi o tenente-brigadeiro Ricardo Machado Vieira.  Para os analistas políticos Viera vinha, provavelmente, com uma missão realizar.   Iria tutelar Vélez?

Bem, essa semana a crise deve amenizar.  Não há razão para pensar diferente.  Contudo, eu não descarto a possibilidade que o governo tenha priorizado a eliminação do conflito político-administrativo propriamente dito. 

Quanto ao futuro, certamente que prosseguirá o embate entre as duas correntes – olavistas versus militares – e, em um segundo momento, em algum instante no porvir, Bolsonaro realiza a escolha de um nome definitivo para o MEC.   

ECONOMIA

1 VEM UM IVA POR AÍ?

A imprensa passou a divulgar matérias sobre a possível criação de um Imposto sobre o Valor Adicionado (IVA).  O assunto parece estar na alçada de Marco Cintra, secretário executivo da Receita Federal, que é um economista com posições bastante definidas em torno da simplificação tributária.  

2 DIVERGÊNCIA EM CESSÃO ONEROSA

E agora Brasil? foi o título do evento promovido pelo Globo e o Valor na capita federal nessa segunda-feira.  No evento ficou evidente a divergência entre o ministro Paulo Guedes e o presidente da Câmara Rodrigo Maia.   Guedes pretendia firmar um acordo de cessão onerosa com a Petrobrás, sem passar pelo Legislativo.  Maia discordou.  É incrível que a desavença ocorra entre titulares de postos chaves da administração da esfera pública. 

3 AS TROCAS NA EQUIPE DE BOLSONARO 

No primeiro momento, o ministro Bebbiano foi afastado.  A seguir, as críticas passaram a ser concentradas sobre a figura do ministro do Turismo.  Ontem, foi a vez do ministro Vélez da Educação deixar o governo.  O Ministro Ernesto Araujo recebe críticas consecutivas de todos os lados.  Ontem foi afastado o presidente da APEX Mario Vilalva.  Quem será o próximo a fragilizar a sua imagem no governo Bolsonaro? 

PAULO GUEDES DESCONSIDERA HIPÓTESE DE COORDENAÇÃO POLÍTICA

A par do desacordo com Rodrigo Maia no tema da cessão onerosa da Petrobras, Paulo Guedes saiu fragilizado da última reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Federal.  A reunião foi interrompida à medida que ele foi às turras com políticos da oposição.  Ficou evidente ao final do evento que o super ministro da Economia não aceita qualquer possibilidade de exercer a coordenação política do Executivo. 

5 NOVA REUNIÃO DA CCJ

Ontem ouve uma nova reunião da CCJ e aconteceu uma nova confusão entre governo e oposição.   Foi lido o texto em meio a uma interrupção de 10 minutos.  Na pauta, a constitucionalidade da medida e não o mérito da mesma. 

Está difícil de avançar na pauta das reformas porque ela é extensa e a oposição está disposta a debater as medidas propostas pelo governo. 

ESPORTES

1 VITÓRIA DO INTERNACIONAL GARANTE CLASSIFICAÇÃO

O Internacional venceu o Palestino por três a dois em Porto Alegre.  A impressão que eu tenho ao acompanhar o desempenho do colorado é que ele dispõe de fôlego e de qualidade para os primeiros 25 a 30 minutos de jogo.  Ele precisa marcar nesse ínterim. Não sei se alguns jogadores estão aquém do seu desempenho a partir do final do primeiro tempo.  No segundo tempo há uma visível melhora do adversário e a partir daí o jogo se resolve nos detalhes.

2 FINAL DO PAULISTÃO

O São Paulo, quem diria, eliminou o poderoso Palmeiras.  Desde que os jovens passaram a formar o time do Morumbi houve uma melhora sensível do time do Cuca.  A vitória nos pênaltis foi um prêmio ao tricolor que enfrentou dificuldades gigantescas nos últimos meses.

Quanto à classificação do Corinthians eu achei que houve certa injustiça.  O Santos deu uma sova no Corinthians durante os 90 minutos da partida, mas não conseguiu marcar o segundo gol e superar o conflito.   Nos pênaltis a decisão é uma questão de sorte, e deu Corinthians. 

ENTRETENIMENTO   

1 DOCUMENTÁRIOS DE HISTÓRIA DO BRASIL NA TELEVISÃO

Muitos documentários e filmes do Brasil dos anos 50-70 no Canal Brasil, canal 113 da SKY.  Eu não sei como o canal poderia sensibilizar os jovens para acompanharem essa programação tão importante para a compreensão do Brasil real.

Bom dia leitor do blog!

FOTO ABAIXO: Mercado Público de Porto Alegre, abril de 2019

BRASIL, bom dia leitor do blog em 10.04.2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *