Porto Alegre, 13 de abril de 2019

OUTONO

1 O TEMPO NO BECO

É sábado.  Um sábado de outono em Porto Alegre, Brasil.  Um dia de sol com algumas nuvens, mas sem chuva de acordo com o site do Climatempo.  A temperatura oscilará entre os 19 e os 29 graus

INTERNACIONAL

1  O FMI LANÇOU NOVA VERSÃO DO PANORAMA ECONÔMICO GLOBAL

Nos posts de os dois últimos dias eu recorri à informações da nova versão do Panorama Econômico Global do FMI para mostrar que houve uma mudança recente no desempenho do Produto Mundial.

Mais alguma informação?  Sim, o centro dessa mudança é perceptível no comportamento das economias avançadas.  Daí, começa a se configurar um novo cenário internacional no contexto global.

2 O DESEMPENHO RECENTE DAS ECONOMIAS AVANÇADAS

Em outubro de 2018, o FMI trabalhava com a expectativa que o PIB das Economias Avançadas estava crescendo 2,2% (2018), 2,1% (2019) e 1,7% (2020).

Agora, abril de 2019, seis meses depois, a taxa de crescimento para o corrente exercício já não é a mesma.  Na nova versão do WEO, o PIB das Economias Avançadas está crescendo 2,2% (2018), 1,8% (2019) e 1,7% (2020).

3 O DESEMPENHO DAS ECONOMIAS DOS EUA, Z do E e JAPÃO

Ao detalhar o comportamento das economias avançadas, o FMI especifica as taxas de crescimento dos Estados Unidos, Zona do Euro e Japão.

A expectativa do Fundo é que a economia norte-americana deve avançar 2,9% (2018), 2,3% (2019) e 1,9% (2020).  

A taxa de crescimento do PIB das economias da Zona do Euro deve alcançar os patamares de 1,8% (2018), 1,3% (2019) e 1,5% (2020).

Finalmente, no que diz respeito ao Japão, as previsões para o desempenho da economia implicam taxas de crescimento de 0,8% (2018), 1,0% (2019) e 0,5% (2020) 

4 O DESEMPENHO NO BIÊNIO 2019-20 DEPENDERÁ DOS EUA

A desaceleração atual das economias avançadas passa pelo comportamento extremamente fragilizado das economias do Japão e da Zona do Euro.   

A exceção corre por conta da economia dos EUA que trabalha com taxa de desemprego de pleno emprego e cujo PIB deve crescer 2,3% no corrente ano.  

POLÍTICA

1 O ANÚNCIO DAS 35 METAS DO GOVERNO BOLSONARO

Há uma certa tradição entre os governantes de realizarem prestações de contas dos seus primeiros cem dias à frente do Poder.  Eventualmente, alguns governantes selecionam uma relação de obras em execução e anunciam a lista como se fosse uma meta a alcançar em um prazo determinado. 

No caso brasileiro eu lembro de ter assistido o ministro da Casa Civil anunciar a lista das 35 metas que iriam servir de referência do novo governo que recém havia tomado posse em Brasília.

2 O ANÚNCIO DOS RESULTADOS DAS 35 METAS DO GOVERNO BOLSONARO

Dessa feita, o governo anunciou 18 metas cumpridas e 17 por cumprir.  Embora essa diferença de alcance, na comunicação oficial o governo disse que cumpriu as 35 metas prometidas.  Certamente que houve falha na aritmética. 

O governo precisa reconhecer que está mal na fotografia.  É muita gente agindo em diversas direções sem qualquer sentido de coordenação.  A gestão está à frente de um cruzamento de ferrovias.  É preciso parar, esperar e escutar!  

O governo começou no dia primeiro de janeiro.  O governo não pode continuar ignorando que o que vale é o aqui e o agora.  Há um passivo de problemas acumulados até o dia 31 de dezembro passado.  Um diagnóstico da situação e um plano de governo são indispensáveis para mudar a imagem da fotografia.  O país não vai mudar somente com a aprovação da quilométrica reforma previdenciária.  

ECONOMIA

1 O IPCA FRAGILIZADO EM 2019?

Num aspecto o governo Bolsonaro parece trabalhar tranquilo.  Com o desempenho da economia nas taxas atuais e com o desemprego nas nuvens, as autoridades monetárias não mostram qualquer preocupação com a estabilidade dos preços.  

O Boletim Focus divulgado na segunda-feira, 08 de abril, mostrou uma expectativa dos executivos do mercado financeiro que o IPCA deve fechar o corrente ano em 3,90%.  Há um espaço de 0,25% entre a meta de 4,25% e os 3,90 previsto pelo mercado financeiro.

2 IPCA FORTALECIDO?

Se na segunda-feira, dia 08.04, o mercado financeiro mostrava tranquilidade com relação à estabilidade de preços, na quinta-feira, dia 11.04, os jornais do centro do país evidenciavam que a o feijão e a gasolina empurraram o IPCA para cima.   

Aqui, em Porto Alegre, os preços do tomate e da batata estão de dar nó.  Caríssimos.  O consumidor passa pelas cestas, pega dois tomates e três batatas, e deu.  E segue adiante. 

Pois com esse avanço do IPCA de 0,75% em março, a variação do índice nos últimos doze meses já deixou uma ponta de preocupação Brasil afora.   

Ora, nos últimos quatro meses, as variações dos últimos doze meses do IPCA não para de subir: 3,75% (dezembro 18), 3,78% (janeiro 19), 3,89% (fevereiro 19) e 4,58% (março 19).  Sem esquecer, é certo, que a meta para o corrente ano é de IPCA de 4,25%.

3 ATIVIDADE ECONÔMICA EM VOO RASANTE, LUCRO DOS BANCOS ACIMA DAS NUVENS 

A bordo de uma economia que convive com uma década perdida, os bancos atravessam o período de carona com a dívida pública.   Ora foi a dureza da recessão, quando a atividade ia ser retomada surgiu a paralisação dos caminhoneiros, a estagnação enraizou e parece não dar folga ao desemprego. 

Empresas optam pela recuperação, desempregados aguardam pelo receituário de Paulo Guedes, mas a economia está chegando ao final do decênio, convivendo com uma taxa de crescimento médio de 0.9% ao ano. 

Nessa gincana da qual participam todos os agentes econômicos, os intermediários financeiros estão superando o desafio com distinção.  Um lucro liquido de R$ 98,5 bilhões e um patrimônio líquido de R$ 800 bilhões, ambos em 2018.  Fonte da informação?  O Banco Central.  O Relatório de Estabilidade Financeira do Banco Central. 

4 ROMBO DAS CONTAS PÚBLICAS CONTINUA AVANÇANDO

A par de todo o discurso – da campanha eleitoral à festa dos 100 dias – de controle dos gastos públicos, o péssimo desempenho da economia implicará novas elevações do rombo das contas do governo. 

Sem melhora no desempenho da economia, não dá para esperar incremento na receita da esfera pública.  Neste ano ficará dentro da meta de R$ 139 bilhões, mas em 2020 ficará além da meta prevista de R$ 110 bilhões.   

Mesmo assim, Bolsonaro criou um compromisso adicional para as contas desequilibradas, o décimo terceiro salário do Bolsa Família.   A todas essas, está difícil do governo acertar o passo.  E não dá para esquecer o perdão da dívida junto ao Funrural.  Além, é claro, da prorrogação do benefício do Minha Casa.  E dessa forma ao rombo de 2020 já dá para acrescentar mais uns R$ 20 bilhões além da meta prevista. 

ESPORTES 

1 NA SEMANA O GRÊMIO RETOMOU O BOM FUTEBOL

O Grêmio voltou a jogar bem na Libertadores à medida que incluiu os dois meninos no meio do campo.  A vitória de três a um não resume o que foi o jogo porque a equipe argentina correu muito, atacou sempre que possível e terminou a partida dentro da área do tricolor. 

2 INCOMPREENSÍVEL O DESEMPENHO DO ATLÉTICO MINEIRO NO PARAGUAI

Uma noite para esquecer.  O Atlético Mineiro fez um a zero e parecia que ia recuperar-se na Libertadores.  Ledo engano.  Tomou quadro golos de afogadilho.  Está fora da maior competição do Continente.  Pior que o desempenho em campo foi a entrevista do técnico Levir Cupi.  Incompreensível e confusa.

3 EM CASA, PALMEIRAS ENFRENTA A BARBÁRIE NO FUTEBOL

Depois de tanto ataque aos árbitros, à Federação Paulista e a tudo que aparecesse à frente, a direção do Palmeiras foi surpreendida pelo quebra-quebra sobre o ônibus da delegação por parte da própria torcida do Palestra.   O momento exige uma ampla reflexão.  Semeou vento, colheu tempestade. 

ENTRETENIMENTO

1 BOA MÚSICA NA BAND TV

Na noite de sexta-feira a BAND TV reapresentou o programa IL DIVO, realizado diretamente do Coliseum.  Na visão de um professor de solfejo nos anos 50 o espetáculo foi da maior qualidade.  O grupo irá se apresentar em Porto Alegre.

Bom dia leitor do blog!

FOTO ABAIXO: Mercado Público de Porto Alegre, abril de 2019

 

 

BRASIL, bom dia leitor do blog em 13.04.2019

Uma ideia sobre “BRASIL, bom dia leitor do blog em 13.04.2019

  • 15/04/2019 em 18:17
    Permalink

    Muito oportuna – a par de seu substantivo valor – esta rica inovação (SEÇÃO) do Professor A.C. FRAQUELLI. Parabéns e meu “Muito Obrigado”, Caro Professor! (NRMJunior)

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *