Porto Alegre. 07 de julho de 2019

Horário oficial do beco da Rua General João Manoel, 18h10, 07 grauscomo fazer uma loja virtual

Sonhei que eu estava em Madri e estava acompanhando as discussões em torno do destino dos restos do ditador Francisco Franco.  

Efetivamente quando eu estive em Valle de los Caídos nos anos 60, eu fiquei muito intrigado com tudo o que vi e da maneira e da quantidade de turistas que visitavam o local.  Estava situado em El Escorial a 40 quilômetros da capital do país. 

Nos meus posts que eu tenho identificado pelo título do Cartum, eu tinha uma ideia quando comecei a recorrer a tal recurso, mas quis a experiência com a redação dos textos que eu migrasse para a descrição de contextos que eu tenho associado a sonhos. 

Daí eu ter retornado à Espanha e, logo a seguir, ao Valle de los Caídos, um memorial franquista construído entre 1940 e 1958.

Nas tarefas de gravações de imagens e de taxações, eu estou sabendo que o governo pretende retirar os restos mortais do “Generalíssimo” do local e levá-los para um outro ponto sem que haja qualquer destaque sobre a iniciativa a ser implementada o mais rápido possível.  

Todavia os familiares de Franco querem utilizar do momento para fazer uma promoção do evento.   A polêmica entre as partes é um tema constante na imprensa espanhola. 

Se forem retirar os restos de Franco do Valle de los Caídos, afirmam os familiares, é preciso encontrar um outro local, da mesma importância, para levar adiante a iniciativa programada pelas autoridades do Palácio de Mancloa.  

Eu estava atento a tudo o que se discutia sobre o destino dos restos de Franco quando uma voz me disse, ao ouvido, que eu deveria dar atenção a esses acontecimentos em outra oportunidade. 

A voz me disse também que por hora eu deveria entender os antecedentes, o curso dos fatos.  A propósito, recomendou-me que acompanhasse na TV Espanhola, nesse domingo, a partir de 22h00 um programa sobre o 14 de abril: A República.

Acordei-me de repente, sem entender muito bem o que estava acontecendo.  Ainda ouvi a voz me dizer que o programa mostrava a Espanha de 1931 e o começo da II República Espanhola.  

Sem perda de tempo fecho o meu post e vou me preparar para acompanhar a gravação dessa noite.  Urge pressa! 

Eu imagino que o leitor que não conseguir acompanhar o programa no horário aprazado pode acessar o site da TV Espanhola que ficará muito bem atendido.  

Confira!

FOTO ABAIXO: Estádio Beira Rio em fim de tarde, Porto Alegre, 2019

 

CARTUM, Economista pensa demais, post 12, em 07.07.2019, a II República Espanhola

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *