Porto Alegre, 11 de julho de 2019

Horário oficial do beco da Rua General João Manoel, 18h10, 24 graus, pancadas de chuva para amanhã à tarde (Climatempo) como fazer uma loja virtual

Na recorrida virtual que faço diariamente pelas economias da China e da Índia, eu encontrei uma informação que me pareceu importante no jornal The Times of India.

A economia local convive com uma crise na indústria automobilística que vem recebendo atenção redobrada por parte dos analistas econômicos. 

Hoje, ao ler o The Times eu tomei conhecimento que as vendas de automóveis registraram uma queda de 12,0% no primeiro trimestre do corrente ano, o pior resultado desde a grande crise de 2008-09.

Na verdade, assim como toda a economia internacional vem sendo afetada pela Trade War, a região já vinha convivendo com a crise do crédito na China. 

Os números apresentados no World Economic Outlook do FMI, evidenciam que o PIB da Índia cresceu 7,1% no ano passado e a expectativa era de novos incrementos do produto da ordem de 7,3% (2019) e de 7,5% (2020). 

Entretanto, assim como na China, também na Índia há uma crise de crédito, que somada à desaceleração da economia e ao avanço do desemprego, explicam, em conjunto, o porquê do péssimo momento da venda de veículos de passageiros no país.   Um fenômeno sem precedentes, segundo o The Times.

De acordo com a mesma fonte, o recuo das vendas de veículos de passageiros, de veículos comerciais e de veículos de três rodas, no período de abril a outubro de 2019, foi o maior dos últimos 41 trimestres.

Certamente um “problemão” para o governo de o primeiro-ministro Narendra Modi e do seu nacionalismo hindu, que vem de recente e estrondosa vitória do Partido do Povo Indiano nas eleições encerradas em 19 de maio.

FOTO ABAIXO: Esquina Democrática, Porto Alegre, 10.07.2019le

ECONOMIA DA ÍNDIA, post 09, em 11.07.2019, crise setor automotivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *