Porto Alegre, 07 de março de 2019

Horário oficial do beco da Rua João Manoel, 12h10, 27,6 graus, 66% de umidade, sem chuva

A Argentina esteve na pauta da última reunião do G20, realizada em Riad, na Arábia Saudita no dia 22 de fevereiro próximo passado.    Na oportunidade, Kristalina Georgieva, Diretora Gerente do Fundo Monetário Internacional esteve reunida com Martín Guzmán, Ministro de Economia de Argentina.

A diretora gerente do FMI divulgou uma nota sobre a reunião dizendo que vem debatendo com o ministro os desafios do país e a estratégia a seguir para alcançar o crescimento sustentável, estabilizar a economia e reduzir a pobreza.

Um documento dessa natureza seria inimaginável à época de Christine Lagarde no FMI.   De lá para cá, e essa mudança na diretoria geral do Fundo é recente, a mudança deve ter a influência do Papa Francisco que reuniu Kristalina com Guzmán em um seminário sobre a crise Argentina em pleno Vaticano.

… 

Kristalina detalhou ainda mais o momento das negociações com a Casa Rosada.  Ela fala em encontrar uma solução sustentável e ordenada para a divida argentina.  Ela afirma que as negociações se dão à luz da Consulta ao Artigo IV do programa de Standby.   

O que está em pauta é como o processo de discussões entre as partes deve prosseguir nos próximos meses.  A Executivo reafirma a todo momento que o seu compromisso é com o país e a sua população.

Daqui do beco e com acesso às informações da mídia global, eu creio que a Argentina vai  dar o ponta pé inicial no processo de renegociação da dívida nos próximos dias.  E tudo leva a crer que o país utilizará um balão de ensaio ao optar por elaborar um decreto fixando em US$ 70 bilhões o valor a ser reestruturado com a comunidade financeira. 

Migrando do tema da dívida para o desempenho da economia, cabe registrar que de acordo com o Instituto Nacional de Estadísticas y Censos (INDEC), a atividade econômica industrial avançou 1,3% de novembro para dezembro de 2019 e um novo acréscimo, dessa vez de 1,5%, de dezembro para janeiro de 2020. 

Esses números poderiam mostrar algum otimismo para o governo Fernández se não se soubesse que a atividade industrial de janeiro de 2020 foi menor em 0,1% na comparação com janeiro de 2019.  E mais, que essas quedas vem acontecendo em série a dezenove meses consecutivos.    

No site do INDEC    https://www.indec.gob.ar/    eu constatei a presença de outras novas estatísticas para a economia argentina. 

Em termos de estabilidade econômica, o IPC de janeiro registrou avanço de 2,3%.  Em termos de desempenho econômico, a atividade econômica mensal registrou incremento de 0,2% em dezembro em comparação a novembro a a taxa de desemprego se manteve no patamar de 9,7% no terceiro trimestre de 2019. 

Na nova semana que começa amanhã estarei atento a tudo o que acontecer em termos de reestruturação da dívida argentina.  Qualquer fato novo eu faço o registro no blog.

Boa tarde, leitor do blog!

FOTO ABAIXO: Avenida Borges de Medeiros, Porto Alegre, imagens dos meus arquivos, dezembro de 2014

 

 

 

ARGENTINA, instabilidade sempre, post 23, 07.03.2020, renegociação da dívida está taxiando na pista, mas a atividade econômica não decola

Deixe uma resposta