Porto Alegre, 24 de março de 2020

Horário oficial do beco da Rua João Manoel, 11h10, 26,4 graus, 67% de umidade

Prezado leitor, hoje já é o dia 06 de 15 do meu isolamento.  Quando eu digo do meu isolamento, é porque simplifico um pouco o processo em curso.  Na verdade, eu participo de um pequeno grupo, e, juntos, vamos levando tudo “como dá”.  

A cada post que eu regido aqui do meu beco, eu vejo muitos outros se acumularem à minha mesa.   À medida que as ideias vão surgindo, eu procuro, de alguma forma, criar um lembrete para utilizá-lo oportunamente.  Foi assim que eu comecei a compor e o processo está sendo repetido dessa vez.

Eu nunca pensei em atravessar uma experiência a la Robinson Crusoé.  Mantida as devidas proporções, é como se isso estivesse acontecendo para mim.  A diferença é que eu convivo com um turbilhão de informações.  Não é fácil se movimentar mentalmente quando é preciso selecionar um dado estatístico e desprezar outros muitos.

O meu trabalho sistemático em utilizar fontes internacionais, tem me levado a acompanhar, um pouco mais, a NHK do Japão.  Ela, ou melhor, os jornalistas da emissora estão fazendo um grande trabalho.  No presente momento, 08h25 do meu beco, eu estou acessando o endereço eletrônico

https://www3.nhk.or.jp/nhkworld/en/live/

Coloco os fones da minha filha caçula, a engenheira Vanessa, nos ouvidos e sigo adiante. 

Bem, o dia começou…   Não.   Não devo começar o parágrafo dessa forma porque o meu leitor na Ásia já começou o dia com uma diferença de muitas e muitas horas.  Então, sem perder o rumo, saio em consulta dos resultados das bolsas de Shangai e Hong Kong.

Eu acessei as bolsas da Ásia e percebo que as variações dos índices foram positivas nessa terça-feira.  Houve incrementos expressivos do Nikkei 225 do Japão (+7,13%), do Hang Seng de Hong Kong (+4,46%). do All Ordinaires da Austrália (+4,15%) e do Shangai Composite da China (+2,34%)

Houve programas de estímulos no Japão e na Coreia do Sul e isso gerou um impacto imediato nas bolsas.  E, à frente, devem acontecer programas de estímulos na Alemanha, nos Estados Unidos, além do pacote de US$ 2 trilhões que está em curso em Capitol Hill. 

À essa altura eu creio que é necessário, e prudente, que haja alguma volatilidade nos mercados porque dá forma como o processo se encaminhava tudo parecia despencar “em parafuso”.   

Eu sinto algum alento quando eu vejo governos propondo medidas simples e objetivas com impacto imediato.  Está difícil para propor um choque, mesmo que heterodoxo, quando não se tem a mínima ideia do que pode acontecer com o futuro do coronavírus. Precisa ser algo muito bem pensado.  Como em crises anteriores é preciso que os pacotes sejam construídos em cima de uma forte estrutura teórica.  Caso contrário, não tem a menor possibilidade de se manter em pé.  

Os preços do petróleo também reagiram, ou melhor, estão reagindo dentro dessa perspectiva vigente na Ásia, por certo.   Nesse momento, 10h23 no meu beco, a cotação do barril do petróleo do tipo Light Sweet Crude avança a uma taxa de 4,15% na New York Mercantile Exchange.

No Reino Unido, pós BREXIT, está preparando operações articuladas com a demanda por liquidez presente ao mercado.   Se na Inglaterra o foco é esse, na Espanha os 39.673 infectados, 2.696 óbitos e 3.794 recuperados ocupam a atenção da mídia.  Embora estejam em momentos diferentes – a Espanha está à frente do Reino Unido no processo de contágio do coronavírus – parece-me que o senso prático vigente na Inglaterra se faz notar em momentos de crise.

As empresas, mundo afora, parecem estar convergindo para a paralisação de recompra das suas próprias ações.

Na NHK, citada anteriormente, eu constatei que a mudança na data das Olimpíadas de Tóquio parece que chegou à mesa de negociações.  Havia muita rejeição à preservação da data programada originalmente. 

Eu não poderia encerrar esse post sem falar na Itália onde há 63.927 pessoas infectadas, 6.077 óbitos e 7.432 pessoas recuperadas.  O país lidera, nesse momento, a corrida do número de óbitos em dimensão global.  Por isso, a notícia que vem de lá dá conta que haverá pesadas multas a quem não obedecer o confinamento nacional. …

Dou uma folga e volto em daqui a pouco.  Boa tarde, leitor do blog!

FOTO ABAIXO: Palácio Piratini, Praça da Matriz, Porto Alegre, imagens dos meus arquivos, 2014.

CENÁRIO ECONÔMICO, o que vem por aí, post 45, 24.03.2020, de olhos nas economias avançadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *