Porto Alegre, 29 de julho 2020

Horário oficial do beco da Rua General João Manoel, 00h10, 6 graus C, 52% de umidade 

Aposentei-me na Universidade Federal do Rio Grande do Sul em 1997. Depois de 52 anos (1967-2019) em atividade eu decidi ficar em casa.   Nessa seção de MICRO CURSOS eu estou postando informações diárias que eu utilizaria se eu ainda fosse professor de Cenários Econômicos.     

01.15.01  URUGUAI, desempenho econômico e ambiente político

(01 INTERNACIONAL, 15 Uruguai, 01 Número de ordem de post) ip

A Produto Interno Bruto (PIB) do Uruguai cresceu 0,2% em 2019.   Segundo a estimativa da edição de abril do corrente ano do World Economic Outlook (WEO), o Panorama Econômico Mundial do Fundo Monetário Internacional (FMI) a economia irá recuar 3,0% em 2020.   

A Instituição olha com otimismo para o futuro do País à medida que prevê um incremento do PIB da ordem de 5,0% para 2021.   No mercado de trabalho, a taxa de desemprego que era de 9,4% (2019) deve aumentar para 10,5% (2020) em função da crise do coronavírus. 

… 

A taxa de inflação uruguaia é alta para os padrões sul-americanos atuais.   Excluindo a Argentina que conviveu com uma super-inflação de 53,5% (2019), o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) alcançou o patamar de 7,9% (2019).   De acordo com o WEO, a inflação avançará para 8,8% no corrente ano.

Natural da fronteira, filho de uruguaia com brasileiro criado no interior do Uruguai, eu fui muito ligado à Patria Oriental.  O meu pai trabalhou toda a vida na Casa de Câmbio Marçal na Calle Sarandi.   Até os 17 ou 18 anos, eu vivi tendo Rivera como o centro dos meus interesses.   

Pelo conhecimento que absorvi da economia uruguaia desde então eu imagino que o setor de turismo deverá ter um forte impacto no país.   Eu lembro que anualmente, antes da Páscoa, se comemorava no país a Semana do Turismo.

Outro setor que deve sentir as consequências da crise é o transporte.   Turistas recorrem ao transporte para ocupação de hotéis.   Eu volto a citar Rivera ao lembrar do Hotel Casino localizado na linha divisória com o Brasil.  Eu imagino que as áreas de entretenimento e gastronomia devem se ressentir do ambiente econômico atual.

Quando jovem eu sempre ouvia dizer que o Uruguai era um pais muito voltado ao Exterior.   Quando eu residia na fronteira nos anos cinquenta o Uruguai era conhecido como a Suíça Latino-americana.   Eu acredito que com exceção do agronegócio, a oferta e demanda devem estar profundamente afetadas por essa presença externa na economia local

No âmbito político, a aliança politica que elegeu Luis Alberto Lacalle Pou, incluiu blancos e colorados.   Quando adolescente eu estudava em Rivera e me surpreendia como os meninos discutiam sobre política e sobre os partidário de Herrera (blanco), e Battle (colorado).   

Quando menino eu lembro de minha mãe estar sempre falando no presidente Luiz Alberto Herrera, do Partido Nacional, o Partido Blanco, com quem ela muito simpatizava.  Pois aquele Herrera, presidente, é bisavô do atual presidente Lacalle Pou.

… 

Pois a aliança criada em 2020, que incluía os dois principais partidos, derrubou a Frente Ampla que estava no poder desde 2004.  Lacalle Pou, 46 anos, tomou posse como presidente no dia primeiro de março próximo passado.   

Na oportunidade eu pensei, com os meus botões, até quando blancos e colorados, vencedores dessa última eleição permaneceriam como aliados políticos.   Depois, eu associei o quadro atual como algo muito distinto daquela conjuntura dos anos 50 do século passado.  A ideia nesse século XXI era vencer a Frente Ampla, e nisso a aliança foi bem sucedida.

Qual a minha surpresa nessa terça feira ao acessar os jornais de Montevidéu e verificar que a principal liderança colorada está deixando o governo?   Pois é, Ernesto Talvi, 63 anos, economista, candidato às eleições em primeiro turno pelo Partido Coloardo, em setembro de 2019, saiu do cenário político oriental no dia de ontem.

Foi Talvi quem se comprometeu pelos colorados com os blancos ao firmar o acordo político que definiu a aliança para enfrentar a Frente Ampla.    O que me surpreendeu nessa saída foi que Talvi não comunicou ninguém antecipadamente que estava deixando o governo.   Foi uma carta a Lacalle Pou e isso foi tudo.

O que poderia ter acontecido?   Lacalle Pou foi questionado, mas se negou a realizar qualquer comentário na véspera.   Na verdade, Talvi era o Chanceler uruguaio.  E, aí, deve estar localizado o atrito com o presidente. 

Talvi era bem relacionado às lideranças venezuelanas e Lacalle Pou um crítico contumaz de Maduro.     Na campanha eleitoral de 2019,  Talvi comungava das posições de Lacalle Pou sobre a situação da Venezuela, mas a situação mudou ao assumir a Chancelaria. 

Talvez o que tenha me surpreendido, ainda mais, foi o fato de Talvi deixar o governo agora que o Uruguai assumiu, no dia 02 de julho, a presidência do Mercosul. 

Enfim, a economia uruguaia atravessa uma recessão como as demais economias do continente.  A pressão sobre os preços está um ponto acima da régua vigente entre os países latino americanos.   O mercado de trabalho pode se recuperar no próximo ano de acordo com as projeções do FMI. 

Economicamente, os diversos segmentos articulados ao Exterior estão entre os mais afetados pela crise sanitária vigente no país.  Politicamente, a troca do chanceler colorado no quarto mês do governo deixa uma dúvida quanto ao futuro da aliança, que será fundamental para o governo preservar estabilidade e desempenho até o fim da gestão.

Boa noite, leitor do blog!          

MICRO CURSOS, Internacional, post 01.15.01, 29.07.2020, se eu ainda estivesse em sala de aula

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »