Porto Alegre, 15 de setembro de 2020

Horário oficial do beco da Rua João Manoel, 06:10, 10 graus C, 37 % de umidade, a chuva não para por aqui

Aposentado na UFRGS em 1997 eu lecionei durante 52 anos (1967-2019) e agora estou em casa.   Nessa seção de MICRO CURSOS eu estou postando informações diárias que eu utilizaria se eu ainda fosse professor de Cenários Econômicos.

01.02.08 PETRÓLEO, as últimas estatísticas disponíveis do mercado do petróleo

(01 Internacional, 02 Petróleo/Commodities, 08 número de ordem do post)

Hoje eu pretendo dar uma passada de olhos no mercado do petróleo.  Eu vou sair em busca das últimas estatísticas do mercado mundial do ouro negro.  Antes, todavia, eu vou dar uma passada rápida na New York Mercantile Exchange para verificar como estão se comportando as cotações do petróleo na NYME.

Eu começo o texto abrindo o New York Times e acessando a Bolsa de Nova York.    A cotação do barril do petróleo do tipo Light Sweet Crude, na New York Mercantil Exchange, está em US$ 37,19, agora, 15:33 de segunda-feira, dia 14.09.2020, uma queda de US$ 0,14, que equivale a uma variação de -0,38%.   

À essa altura há um recuo de -5,80% em 5 dias e de -11,84% em 30 dias e de 31.90% em 12 meses.  Tudo é queda.   Cai em todos os prazos que eu buscar na fonte da minha informação. 

… 

O comportamento da cotação do petróleo do tipo Light Sweet Crude mostra um formato parecido com o da radiciação.   Não, para ser mais preciso nos últimos doze meses a figura é parecida com o símbolo da Nike, com uma pequena modificação.  O braço da esquerda é mais alto que o braço da direita.  É, mais ou menos, isso aí.   

O caminho que eu prefixei para a minha tarefa dessa segunda-feira foi acessar o site da OPEP, OPEC em inglês.     Na verdade eu fui em busca do Monthly Oil Market Report, o Relatório Mensal do Mercado do Petróleo  (RMMP), de setembro de 2020.  O documento, publicado com data de 14.09.2020, detalha como se comportam a demanda, a oferta e o equilíbrio no mercado da commoditie.

No relatório há uma percepção sobre o desempenho da economia mundial em 2020, segundo projeções da própria OPEP.   O PIB mundial deve recuar -4,1% em 2020.   Todas as principais economias, com exceção da China, devem registrar recessão.  

Entre as economias avançadas, a recessão deverá alcançar os patamares de -5,1% (Estados Unidos), -5,5% (Japão) e -7,7% (Zona do Euro).    Do lado das economias emergentes, o PIB deve apresentar taxas de +1,8% (China) -4,9% (Russia), 6,2% (Índia),  -6,5% (Brasil).

O documento faz projeções para a retomada da economia mundial em 2021.  O PIB global deve crescer 4,7% no próximo ano.  Com relação às economias nacionais, os países devem registrar incrementos de:  Brasil (2,4%), Russia (2,9%), Japão (3,2%), Estados Unidos (4,1%), Zona do Euro (4,3%), Índia (6,8%) e China (6,9%).     

Migrando do desempenho da economia mundial para o mercado global do petróleo, o Relatório Mensal de setembro mostra que a demanda global deve cair de 99,69 milhões de barris diários (2019) para 90,23 mb/d (2020), representando uma queda de -9,49%.  A publicação sinaliza que haverá recuperação da demanda para 96,86 mb/d (2021), implicando incremento de 8,28%.

Com relação à oferta global de petróleo o RMMP registra os dados preliminares para a produção global de petróleo no mês de agosto.  De acordo com a publicação, a oferta média em agosto foi de 89,88 milhões de barris/diários, um aumento de 1,32 mb/d com relação a julho e e uma queda de 10,01 mb/d comparando agosto de 2020 com agosto de 2019.   

Concluindo, a OPEP trabalha com o PIB mundial recuando -4,1% em 2020 e voltando a crescer 4,7% em 2021.    Nessas condições a demanda global de petróleo que foi de 99,69 milhões de barris diários (2019), recuará a 90,23 mb/d (2020), com queda de -9,49% e mostrará recuperação com a demanda em 96,86 mb/d (2021), implicando incremento de 8,28%.   Finalmente, a oferta global em agosto foi de 89,88 milhões de barris diários. 

Há um mês, a OPEP trabalhava com projeções maiores da demanda global em 100 mil barris diários (2020) e 400 mil barris diários (2021) a mais do que nas estimativas de hoje.  É a segunda onda do coronavírus derrubando projeções do desempenho da economia global em 0,1% (2020) e da correspondente demanda global pela commoditie. 

Encerro aqui.  Nessa madrugada há previsão da chegada de um nova onda de frio no sul do país.  É o que a mídia especializada está sinalizando.  Tenho convivido com muitos temporais nas últimas semanas, mas eu acho que esse fenômeno pode sinalizar que o Inverno chegou ao fim.

Boa noite, leitor do blog!

Micro cursos, Internacional, post 01.02.08, 15.09.2020, se eu ainda estivesse em sala de aula

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »