Porto Alegre, 14 de outubro de 2020, 06:10, 13 graus C, 75 % de umidade

Professor aposentado (1997) da UFRGS, nessa seção de MICRO CURSOS eu estou postando informações diárias que eu utilizaria se eu ainda estivesse ministrando aulas de Cenários Econômicos.

01.Internacional,01 ECONOMIA GLOBAL,15 número de ordem do post:  o desempenho da economia global em 2020 

Conforme eu escrevi em post do fim de semana, estava prevista para hoje a publicação de mais um capítulo do World Economic Outlook (WEO), o Panorama Econômico Global do FMI.    Eu a aguardava, com muita expectativa, porque os números sobre a crise não constaram dos capítulos divulgados até aqui.

divulgação foi finalmente confirmada.   Eu acessei o endereço do site nessa manhã e pude tomar conhecimento do Informe Econômico do Fundo.    Segundo eu li no texto, a Instituição identifica a crise de o Grande Confinamento de Abril.   

Ao mesmo tempo, o FMI informa que o a crise do coronavírus prossegue avançando.  Muitos países desaceleraram a volta à normalidade e outros estão introduzindo o confinamento parcial. 

A China recuperou-se de forma surpreendentemente rápida, mas a retomada do crescimento internacional enfrentará muitas restrições até chegar ao nível do período anterior à pandemia.    Essa é a percepção do WEO.

….. O DESEMPENHO GLOBAL …..

Vou diretamente aos números da publicação.  O Produto Interno Bruto (PIB) mundial cresceu 2,8% em 2019 e a previsão do Fundo é de um recuo de -4.4% em 2020.   Essa é a dimensão da recessão corrente.  Na versão imediatamente anterior da publicação, lançada em junho passado, os números eram ainda piores.

O que aconteceu desde então?  No segundo trimestre, que era o vilão na história toda, houve uma antecipação da melhora das economias avançadas à medida que os confinamentos se tornaram menos rígidos.   No terceiro trimestre a recuperação foi ainda mais forte.

Quais, então, são os resultados esperados para o ano em curso?    Ou seja, qual é o tamanho da recessão mundial em 2020?   Onde aconteceram essas mudanças, essas quedas?    Divido-as entre os resultados alcançados pelas economia avançadas e as economias emergentes e em desenvolvimento.

Bem, as economias avançadas que registraram crescimento de 1,7% em 2019, devem recuar -5,8 em 2020.  O PIB das economias emergentes e em desenvolvimento evidenciaram incremento de 3,7% no ano passado e deve cair -3,3% no corrente exercício. 

….. AS ECONOMIAS AVANÇADAS …..

Dentre as economias avançadas, os Estados Unidos que se encontrava com pleno emprego antes da pandemia e que a economia crescia a taxa de 2,2% ao ano, o PIB registrará uma queda de -4,3% em 2020.

Tendo em vista que os EUA são a maior economia do planeta, eu dou prioridade no monitoramento da mesma.  Agora, ao escrever esse texto, eu estou com a CNN Internacional ligada à minha frente.   A noticia é dura. 

Leio na manchete que há 36 estados americanos com números crescentes de Covid 19.    No subtítulo diz que não há casos de recuos de infectados em estados locais.   E, aí, os analistas partem para a polarização, o impacto da crise sanitária nas eleições de 03 de novembro.

Antes de prosseguir na análise do WEO, eu migro para outro canal de televisão.  Ao lado da CNN na minha televisão eu tenho a TV5 France.   No Le Point eu vejo a imagem de Anthonhy Fauci, o famoso imunolotista norte-americano que contribuiu para a pesquisa da S índrome da imunodeficiência adquirida na condição de Diretor Chefe do Instituto Nacional de Energias Infecciosas. 

Eu monitoro Fauci como o faço perante economistas importantes.  Sempre está dando entrevistas e, seguidamente, dá entrevistas mais longas quando está em casa.  Ele assessora do Donald Trump , mas vive às turras com o presidente.   As polêmicas não explodem na mídia porque eles discutem em público, mas Trump sempre se desculpa no dia seguinte.

Fauci me pareceu extremamente preocupado com as estatísticas do Covid 19 no país.  Quem me acompanha no blog deve lembrar que no começo da pandemia ele alertou para uma segunda onda entre outubro e novembro.  Depois ele disse que a economia só se recuperaria para 2021.   Dentro de uma perspectiva otimista…

Eu acompanho a TV5 porque nos anos 50 eu tinha quatro anos de francês no Curso Ginasial.  Por isso, eu me candidatei, uma vez,  para uma bolsa na França.  Preparei-me para realizar o mestrado em Economia em Paris com dois anos de francês na Aliança Francesa.  Eu estava me comunicando relativamente bem quando a bolsa foi aprovada.

Fiquei feliz.  Quando chegou a documentação a bolsa era para o Reino Unido.   Reclamei.  Responderam-me que se eu fosse para Paris eu jamais desejaria voltar para o Brasil.   Propus a troca do destino Grã-Bretanha para os Estados Unidos e assim fui estudar na América.

Bem, de volta ao post, a Zona do Euro que crescia pouco, 2,3% em 2019, está enfrentando uma recessão muito maior que a dos EUA.  O PIB da região deve recuar -8,3% em 2020.   O Japão que crescia apenas 0,7% em 2019, deve ter uma queda do PIB da ordem de em -5,3% em 2020. 

… 

Por fim ,no âmbito das economias avançadas, o Reino Unido (1,5% ao ano) e o Canadá (1,7% ao ano) já vinha com desempenho semelhantes em 2019.   Já para 2020, o Reino Unido deverá registrar queda do PIB da ordem de -9,8% enquanto o Canadá vivenciará uma recessão de -7,1%. 

….. AS ECONOMIAS EMERGENTES E EM DESENVOLVIMENTO …..

As economias emergentes cresciam a 3,7% ao ano em 2019, antes da pandemia.   Agora, em plena crise sanitária, há recessão e o PIB deve recuar 3,3% em 2020.

A China que estava em desaceleração antes da crise, mas, mesmo assim, crescia 6,1% ao ano em 2019, deve registrar um incremento do PIB da ordem de 1,9% ao ano em 2020.    Ontem eu vi na mídia chinesa que o país vai testar milhões de pessoas.   

A segunda onda na Europa está avassaladora e eu creio que o governo de Beijing deve estar muito preocupado com o futuro do coronavírus.  Eu penso que o setor de saúde está vivendo uma repetição do que aconteceu no primeiro semestre.  Eu percebo que os países estão bloqueando tudo o que for possível em atividades e eventos e partindo para um novo estado de alarma.  

A Índia que também crescia a taxas elevadas com o mundo em desaceleração,  4,2% em 2019, registrará uma queda histórica de -10,2% no PIB de 2020.   Depois dos EUA, a Índia é o país com o maior número de infectados.  Eu creio que assumirá o primeiro lugar em poucos dias. 

Quanto aos óbitos, a Índia ocupa a terceira posição no ranking mundial.  Estados Unidos (216 mi), Brasil (151 mil) e Índia (111 mil) lideram a classificação global.   Creio que em dois meses, lamentavelmente, a Índia será o país crítico em coronavírus.  É lamentável que assim seja.

A Rússia que crescia a 1,3% em 2019 deve recuar 4,1% em 2021.  O PIB brasileiro com incremento de 1,1% (2019) deve cair 5,8% (2021).   Segundo o FMI, o PIB do México mostra quedas de -0,3% (2019) e de -9,0% (2020).  Finalmente, a África do Sul que registrou avanço de 0,2% (2019) evidenciará forte queda do PIB da ordem de -8,0% (2020).

Bem o post que eu estou encerrando mostra uma fotografia do que é o ano de 2020 na economia global.  Mais precisamente, ele dá um flash sobre a recessão mundial.  Fecho esse post e já começo a redigir um novo sobre a projeção que o FMI apresentou para o exercício de 2021.

Bom dia, leitor do blog!

Micro cursos, Internacional, post 01.01.15, 14.10.2020, se eu ainda estivesse em sala de aula

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »