Porto Alegre, 31.07.2021, 18:10, frio de 11 graus C

Post 01.03.58

01 INTERNACIONAL, 03 Conjuntura europeia, 58 Número de ordem do post

CANTINHO DA PANDEMIA:  A pandemia está recém começando?  Quando eu penso na pandemia, eu lembro aqueles jogos da minha infância em que as pedras avançavam no tabuleiro, mas no meio do caminho havia uma casa que mandava o jogador voltar ao ponto de partida.

A economia mundial está se recuperando e a turma das apostas está vibrando com os rendimentos obtidos no jogo.   O meu temor é que haja uma casa no meio do caminho – não vacinados e variável delta – que remetam o agente econômico ao ponto de partida.

Na verdade, como há polarização no caso das vacinas, há distribuição desigual entre os países e há  possibilidade de mutação da variante Delta, eu temo, ou melhor, eu não posso desprezar a possibilidade de um cenário pessimista à frente.

CONJUNTURA ECONÔMICA:  Nessa semana, os deputados da União Europeia estão avaliando em que estágio se encontra o bloco.   

Em Estrasburgo há um debate em curso onde o Parlamento Europeu está discutindo o que é preciso realizar nesses tempos de pandemia.  Eu ouvi uma entrevista em que uma deputada afirmou que a União Europeia precisa ser mais solidária, precisa ser mais forte, ou seja, ser mais social.    

A sequência das entrevistas de eurodeputados faz transparecer o quanto eles estão impactados por tudo o que aconteceu recentemente em termos de crise sanitária.   A repetição dos argumentos que enfatizam os números de contagiados e de óbitos ficou muito evidente em tudo o que eu vi e ouvi à frente da televisão.

Um ponto que me chamou a atenção foi que há um consenso na classe política que é preciso aproveitar a crise da pandemia para construir uma Europa mais forte.   Tudo porque é fundamental elaborar um bom diagnóstico do ambiente em torno da Covid19 para aprender com a crise. 

Nesse encadeamento de ideias que eu assimilei dos pronunciamentos de diversos eurodeputados ficou evidente que eles estão visualizando uma escala de oportunidades para a saída da crise.

À essa altura cabe-me, apenas, especular sobre quais serão os novos objetivos do bloco para o período pós pandemia? 

O que quer que sejam os novos objetivos é necessário que eles estejam nos fundos de recuperação. no orçamento plurianual da União Europeia (UE) e levando sempre em consideração como tem sido a experiência do bloco em termos de austeridade frente às crises.

Em principio os dois maiores objetivos da UE no presente momento são o avanço dos processos de vacinação da população e da recuperação da economia.

Agora é fundamental partir para definir quais serão as condições de funcionamento dos bares e restaurantes e, também, do segmento da hotelaria.    É preciso decidir se no outono as máscaras prosseguirão em uso, se será adotada uma terceira dose da vacina e se haverá uma pressão para vacinar os que até então não o fizeram.

Outro ponto que será necessário uma atenção especial é a obrigatoriedade, ou não, da utilização do Certificado Digital da Covid19.   Há reações, em alguns países como França e Grécia as objeções são mais intensas de adotar o referido documento.

É isso aí.  Boa noite, leitor do blog!

…    

FOTO ABAIXO:  O MURO DA MAUÁ

A importância do muro da Mauá junto ao Guaíba em Porto Alegre é um tema recorrente na mídia da capital gaúcha.   

Depois de toda uma vivência em Sant’Ana, na fronteira oeste do Rio Grande do Sul, em que era preciso ir ao Passo do Guedes, à Caneleira ou a interior de Rivera para ter contato com um rio, eu mudei para Porto Alegre, em 1973, e eu pensei que agora eu conviveria com um rio. 

Ledo engano.  Mesmo residindo no centro da cidade eu não conseguia nem ver o Guaíba.  Depois eu soube da enchente de 1941 e eu reconheço que as imagens dos acontecimentos me deixaram em dúvida do que seria melhor para a cidade.

A foto abaixo eu bati na época anterior à pandemia.   Eu a achei a apresentação da capital retratada no muro uma obra extremamente criativa.

 

HÁ UMA RECONSTRUÇÃO DA EUROPA EM CURSO?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *